Senador Petecão busca solução para impasse no horário das eleições de 2022 no Acre



O senador Sérgio Petecão (PSD) tem demonstrado preocupação com relação ao horário da eleição do próximo ano no Estado do Acre. De acordo com o parlamentar acreano, a decisão tomada ontem (14) pelos ministros do TSE de unificar o horário de votação do Acre com o do resto do país será injusta com os eleitores acreanos e tende a ocasionar uma enorme abstenção nas urnas do Acre.


Em busca de solucionar o problema, Sérgio Petecão se reuniu na tarde de ontem com o ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Edson Fachin – juntamente com outros parlamentares da bancada do Acre –, com o intuito de sensibilizar o TSE quanto ao horário da votação no Acre. “Precisamos encontrar uma solução para que o Acre não seja prejudicado nas próximas eleições. Nosso Estado possui um horário diferenciado; é de bom senso que isto seja considerado no momento de qualquer decisão”, disse o senador.


Durante a sessão do Senado Federal de ontem, Sérgio Petecão acenou ao plenário sobre o problema que o horário unificado causará nas eleições do Acre. “Existe a proposta de fazer uma mudança de horário a fim de equiparar o horário nacional, onde a eleição deverá ser iniciada às 8h. No Acre, em razão do fuso, esse horário compreende as 6 horas da manhã. É impossível começar uma eleição às seis da manhã! Os mesários terão que chegar no local às 4h da manhã. Isso vai trazer um prejuízo político irreparável para o nosso estado”, disse.


Na noite de ontem, o Tribunal Superior Eleitoral reafirmou que os Estados terão que se adaptar ao horário único das eleições, desconsiderando o apelo da bancada acreana.

O presidente Tribunal Regional Eleitoral do Acre, Dr. Francisco Djalma, ao ser ouvido pela Suprema Corte Eleitoral, demonstrou preocupação por considerar que a atual decisão pode acarretar prejuízos irreparáveis às eleições.


Sérgio Petecão afirmou que apresentará um Projeto de Decreto Legislativo para sustar os efeitos do dispositivo que unifica o horário de votação das eleições em todo o país. Segundo ele, a iniciativa de apresentar o projeto é pensando unicamente no bem-estar do eleitor acreana, que certamente será sacrificado com a mudança do horário e também na organização do processo eleitoral do Estado como um todo.