© 2019 Senador Sérgio Petecão -  Desenvolvido por Linnyki Fernandes

Prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, vem ao Acre amanhã para fortalecer o PSD

Ao entrar para o PSD, Petecão terá logo de cara um problema para resolver: é que o partido vai integrar a base de apoio da presidente Dilma Rousseff e, no Acre, o senador é oposição à Frente Popular.


Amigo e coordenador de todas as campanhas eleitorais de Sérgio Petecão, o suplente de senador Carlos Coelho disse ontem que não vai trocar o PMN pelo PSD. “Eu vou ficar no meu partido, no partido que ajudei a fundar. Quem quiser ir, fique à vontade”, disse. De acordo com Coelho, Petecão já reuniu toda a direção do PMN no Acre e outros filiados e comunicou a decisão de deixar a legenda. “Nessa reunião, o senador Petecão foi muito honesto com todo mundo, dizendo que estava indo para outro partido e que quem quisesse segui-lo, que o acompanhasse, mas quem quisesse ficar, poderia ficar sem problema”, observou Coelho, lembrando que o PMN continua firme, mas nem tão forte.


Para o encontro de amanhã em que Kassab falará do novo partido foram convidados, além de políticos com e sem mandato, comerciantes, empresários, sindicalistas, religiosos e estudantes. “O senador Petecão está muito animado com esse novo momento político e espera reflexos positivos nas eleições de 2014”, disse Coelho.