Petecão se reúne com ministro da Justiça para falar de desarmamento

Um esforço conjunto em favor do desarmamento- O idéia surgiu de uma reunião, ontem em Brasília,entre a Frente Parlamentar da Família e o ministro da Justiça, Jose Eduardo Cardozo.Titular da Frente, o líder do PMN ,Sérgio Petecão, disse que só um esforço conjunto, apartidário, inter-religioso e de todas as unidades da Federação pode fazer frente á violência que vem se alastrando entre a família brasileira.No encontro, o próprio ministro Cardoso tomou a iniciativa de pedir aos parlamentares de Frente sugestões que ajudassem a diminuir a violência que encontra na arma seu principal poder de fogo. ”A tragédia da escola Tasso da Silveira serviu de alarme”, disse o ministro.


Um esforço conjunto em favor do desarmamento- O idéia surgiu de uma reunião, ontem em Brasília,entre a Frente Parlamentar da Família e o ministro da Justiça, Jose Eduardo Cardozo.Titular da Frente, o líder do PMN ,Sérgio Petecão, disse que só um esforço conjunto, apartidário, inter-religioso e de todas as unidades da Federação pode fazer frente á violência que vem se alastrando entre a família brasileira.No encontro, o próprio ministro Cardoso tomou a iniciativa de pedir aos parlamentares de Frente sugestões que ajudassem a diminuir a violência que encontra na arma seu principal poder de fogo. ”A tragédia da escola Tasso de Oliveira serviu de alarme”, disse o ministro.


O senador Sérgio Petecão insistiu que só uma fiscalização permanente e rigorosa das fronteiras pode diminuir a entrada de armas ilegais que , na maioria das vezes, vão parar no narcotráfico ou em mãos de desequilibrados que capazes de cometer verdadeiras aberrações como a tragédia da escola de Realengo, no Rio de Janeiro. O ministro aproveitou para informar que, em razão da pressão pública depois da tragédia do Rio de Janeiro, o Governo Federal decidiu antecipar a campanha em favor do desarmamento para 6 de maio próximo. "A população exige uma atitude do Governo".


Uma das idéias sugeridas foi criar um orçamento nacional pró-desarmamento vindo da soma de parte dos orçamentos estaduais. Os recursos, segundo Petecão, seriam utilizados para equipar ainda mais a Guarda Nacional e as fronteiras brasileiras na prevenção e combate ao narcotráfico e tráfico de armas. A Frente da Família, que vai se lançada no próximo dia 27 no Senado Federal, aproveitou a reunião para apresentar um Projeto Anti-Bullying (contra a violência dirigida nas escolas), o projeto de lei contra a Pedofilia e a reivindicação de recursos da ordem de R$ 16 milhões , da Associação Nacional dos Peritos, para serem investidos no chamado Projeto DNA, que pretende atender cerca de 20 mil mulheres que foram violentadas nos últimos anos.


Na reunião, foi apresentado ainda um relatório da chamada Associação de Proteção e Assistência ao Condenado(Apac), entidade mantida por convênios que trabalha a questão carcerária.Instaladas em estados como Minas,Espírito Santo e Rio Grande do Norte, as Apac(s) são administradas pelos próprios condenados e apresentam um percentual de ressocialização de mais de 80%, um exemplo na extinção da violência. No próprio Congresso Nacional, segundo Petecão, existe um vigorosos movimento em favor do desarmamento. Ontem, os líderes partidários no Senado Federal, entre eles o senador acreano, se reuniram com o presidente da Casa, José Sarney, para sugerir alterações no Estatuto do Desarmamento ou mesmo um outro plebiscito, que seria realizado em outubro. Para Petecão, o Governo Central e os políticos terão de dar uma resposta eficaz em prol do desarmamento, ”que hoje é a principal preocupação da sociedade organizada”.

© 2019 Senador Sérgio Petecão -  Desenvolvido por Linnyki Fernandes