Petecão quer programa para profissionalização e proteção de jovens

O senador Sérgio Petecão (PMN) defendeu , ontem em Rio Branco , um programa federal de estímulo à profissionalização de nível médio da juventude e sua proteção contra a violência. Petecão enfatizou a necessidade urgente de inclusão social através da profissão dos jovens, sobretudo os de cor e carentes, ”potencialmente as maiores vítimas da violência que hoje grassa em todo o país.” O alerta do parlamentar foi dado em razão da publicação da pesquisa intitulada “Mapa da Violência 2011”, do Instituto Sangari, que aponta que os crimes no Brasil são praticados principalmente contra jovens negros e pobres.


De acordo com a pesquisa, apresentada em audiência pública no Congresso Nacional, 73,6% das mortes entre jovens (pessoas entre 15 a 29 anos, segundo o Governo brasileiro) são provocadas pelas chamadas causas externas (homicídios, acidentes e suicídios), com destaque para os homicídios (quase 40% do total). O levantamento garante que as mortes por estas razões não passam de 9,9% nas demais faixas etárias, o que levou os pesquisadores a falarem que “a história da violência no Brasil é a história do extermínio de sua juventude”. Dentre as causas, Petecão ressaltou a importância da droga como fator desencadeador, o que levou o parlamentar a pedir um programa especial de combate ao crack quando ainda era deputado federal.


Petecão ressaltou ser essencial tirar a parcela da juventude carente e sem educação de base do ócio das ruas e encaminhá-la a um processo precoce de ocupação profissional, ”até porque são as vítimas preferenciais de todo o tipo de criminalidade, sobretudo quando abaixo dos 18 anos, protegidos pela legislação da menoridade”. Segundo Petecão, o que mais chama a atenção é que a pesquisa afirma peremptoriamente que todos os estados brasileiros estão em situação epidêmica em termos de violência contra os jovens.”O que dizer então do Acre, com tanta gente nova jogada nas ruas sem ocupação ou perspectiva. Uma excelente mão - de –obra praticamente gratuita para as drogas e todos os tipos de mazela”.


O senador acreano disse que é hora do Governo Federal reativar programas de incentivo como o “Primeiro Emprego” ou tratar de implementar programas que estimulem empresas a contratar jovens para seus quadros.”O que preocupa ainda mais é que o fenômeno deixou de ser tipicamente urbano e agora já toma conta do interior”. Petecão falou ainda que o Governo precisa fazer um levantamento completo da situação da violência contra os jovens (principalmente negros e mesmo pardos), já que segundo declarações da própria secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, o Governo Federal não conta com uma radiografia atual da criminalidade no país, principalmente no que se refere à juventude.


O senador Sérgio Petecão (PMN) defendeu , ontem em Rio Branco , um programa federal de estímulo à profissionalização de nível médio da juventude e sua proteção contra a violência. Petecão enfatizou a necessidade urgente de inclusão social através da profissão dos jovens, sobretudo os de cor e carentes, ”potencialmente as maiores vítimas da violência que hoje grassa em todo o país.” O alerta do parlamentar foi dado em razão da publicação da pesquisa intitulada “Mapa da Violência 2011”, do Instituto Sangari, que aponta que os crimes no Brasil são praticados principalmente contra jovens negros e pobres.


De acordo com a pesquisa, apresentada em audiência pública no Congresso Nacional, 73,6% das mortes entre jovens (pessoas entre 15 a 29 anos, segundo o Governo brasileiro) são provocadas pelas chamadas causas externas (homicídios, acidentes e suicídios), com destaque para os homicídios (quase 40% do total). O levantamento garante que as mortes por estas razões não passam de 9,9% nas demais faixas etárias, o que levou os pesquisadores a falarem que “a história da violência no Brasil é a história do extermínio de sua juventude”. Dentre as causas, Petecão ressaltou a importância da droga como fator desencadeador, o que levou o parlamentar a pedir um programa especial de combate ao crack quando ainda era deputado federal.


Petecão ressaltou ser essencial tirar a parcela da juventude carente e sem educação de base do ócio das ruas e encaminhá-la a um processo precoce de ocupação profissional, ”até porque são as vítimas preferenciais de todo o tipo de criminalidade, sobretudo quando abaixo dos 18 anos, protegidos pela legislação da menoridade”. Segundo Petecão, o que mais chama a atenção é que a pesquisa afirma peremptoriamente que todos os estados brasileiros estão em situação epidêmica em termos de violência contra os jovens.”O que dizer então do Acre, com tanta gente nova jogada nas ruas sem ocupação ou perspectiva. Uma excelente mão - de –obra praticamente gratuita para as drogas e todos os tipos de mazela”.


O senador acreano disse que é hora do Governo Federal reativar programas de incentivo como o “Primeiro Emprego” ou tratar de implementar programas que estimulem empresas a contratar jovens para seus quadros.”O que preocupa ainda mais é que o fenômeno deixou de ser tipicamente urbano e agora já toma conta do interior”. Petecão falou ainda que o Governo precisa fazer um levantamento completo da situação da violência contra os jovens (principalmente negros e mesmo pardos), já que segundo declarações da própria secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, o Governo Federal não conta com uma radiografia atual da criminalidade no país, principalmente no que se refere à juventude

© 2019 Senador Sérgio Petecão -  Desenvolvido por Linnyki Fernandes