Petecão leva problema dos haitianos ao Itamaraty

O senador Sérgio Petecão (PMN) solicitou esta semana ao Itamaraty audiência para tratar da questão dos refugiados haitianos que todos os dias chegam à fronteira brasileira através de municípios acreanos. O senador e líder do PMN quer da diplomacia brasileira, e por extensão do Governo Federal, uma solução ao problema humanitário que se tornou a entrada de centenas de haitianos em território acreano, via Cobija (Bolívia) e Inhapari (Peru), fugidos das mazelas do terremoto em Porto Prince (capital do Haiti) e da epidemia de cólera que assola o país antilhano.


Os refugiados que conseguiram adentrar o território brasileiro estão momentaneamente instalados nas cidades fronteiriças de Brasiléia e Assis Brasil. Eles estão sendo assistidos temporariamente pela Cáritas, organização humanitária ligada à Igreja Católica.”É preciso dar um mínimo de assistência humanitária a estas pessoas que deixaram suas famílias e estão sem qualquer perspectiva”, disse o senador.

Segundo relato, para chegar ao Brasil , muitos haitianos viajaram via marítima ao Panamá, e daí ingressaram por terra no Peru, Bolívia e Colômbia, onde foram vítimas dos chamados coiotes - aproveitadores que cobram para facilitar a chegada até a fronteira brasileira. Em princípio, o Governo brasileiro franqueou a entrada , mas voltou atrás por não se tratar de refugiados (perseguidos políticos), mas sim vítimas de catástrofe natural (terremoto) e problema sanitário (cólera), mazelas não previstas nos tratados internacionais para acolhimento de vítimas. Para Petecão, o Brasil , e em particular o Acre, tem de mostrar sua hospitalidade e solidariedade, principalmente por se tratar de situação de calamidade para as vítimas haitianas. "É hora de dar um encaminhamento adequado a quem foi vítima e precisa de abrigo , comida e algum futuro".


O senador acreano, que vem sendo informado diariamente da situação dos haitianos, foi convidado pela Comissão de Direitos Humanos da Aleac e Defensoria Pública do Acre a participar de uma audiência pública a ser realizada nesta quinta-feira (3) no Alto Acre para discutir e procurar uma solução emergencial ao problema dos refugiados. Petecão, aliás, foi designado ainda esta semana titular da Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal , onde pretende levar a questão dos haitianos no Acre para garantir uma posição de apoio da causa.O parlamentar adiantou, no entanto, que deve permanecer em Brasília no mínimo esta quarta-feira (2) em virtude de reuniões importantes para o Estado, como a que deve ser realizada hoje pela manhã na Comissão de Constituição de Justiça(CCJ) para tratar do encaminhamento do resultado do referendo do fuso horário. ”Mas podem ter certeza que logo que possível vou me juntar aos que procuram encontrar uma solução a quem sofreu tantas catástrofes,como os haitianos”.


Aliás, muitos haitianos que já se encontram em território brasileiro planejam seguir viagem ao vozinho Estado de Rondônia, onde atualmente existe hoje uma grande oferta de emprego. A maioria quer arranjar trabalho nas obras das 2 grandes hidrelétricas em construção (Santo Antônio e Girau). Outros pretendem seguir para o Centro-Sul do país onde querem conseguir trabalho no setor industrial da região. O importante, para Petecão, é dar alguma esperança e perspectiva, "a esta gente que deixou para trás uma tragédia coletiva e está decidida a trabalhar e dar um novo rumo à própria vida”.

© 2019 Senador Sérgio Petecão -  Desenvolvido por Linnyki Fernandes