© 2019 Senador Sérgio Petecão -  Desenvolvido por Linnyki Fernandes

Petecão cobra ação do Governo sobre regularização de carros na Bolívia

Segundo fontes da imprensa local, o Governo da Bolívia calculou em torno de 10 mil carros em situação irregular. No entanto, só nos primeiros 3 dias do anúncio da decretação do ato, mais de 40 mil pedidos de regularização de automóveis foram feitos oficialmente. Petecão disse que a decisão põe em risco diretamente a segurança dos estados brasileiros fronteiriços.”O Brasil tem 3.166 quilômetros de fronteira seca com a Bolívia por quatro estados. A começar pelo Acre, passando por Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. É um convite à ilegalidade, à ação do crime organizado, à receptação”, disse o senador acreano.


O senador Sérgio Petecão (PMN) vai entrar com requerimento junto à Mesa Diretora do Senado Federal solicitando informações do ministro a Justiça, José Eduardo Cardozo, acerca das ações do Governo brasile iro frente à decisão do Governo Evo Morales, da República da Bolívia, de regularizar carros ilegais que circulem pelo país andino. A decisão do Governo boliviano provocou o repúdio de estados brasileiros que fazem fronteira com a Bolívia. Eles alertam que a decisão vai certamente estimular o furto e roubo de carros brasileiros, aumentando de vez a violência. ”A decisão boliviana fere todo o bom senso e o princípio da boa vizinhança”, analisa Petecão.


Segundo fontes da imprensa local, o Governo da Bolívia calculou em torno de 10 mil carros em situação irregular. No entanto, só nos primeiros 3 dias do anúncio da decretação do ato, mais de 40 mil pedidos de regularização de automóveis foram feitos oficialmente. Petecão disse que a decisão põe em risco diretamente a segurança dos estados brasileiros fronteiriços.”O Brasil tem 3.166 quilômetros de fronteira seca com a Bolívia por quatro estados. A começar pelo Acre, passando por Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. É um convite à ilegalidade, à ação do crime organizado, à receptação”, disse o senador acreano.


Petecão lembrou ainda que a decisão do Governo boliviano vai automaticamente elevar de forma abrupta o preço do seguro de automóveis no Brasil. Por seu lado, o Governo boliviano ,através da cham ada Lei de Saneamento Legal, está cobrando taxa de dois mil a três mil dólares para a regularização dos automóveis.A Lei exclui sucatas, carros esmagados, veículos com volante à direita e os que estão fora do país. E cria ainda um programa de recuperação de veículos a motor a gasolina, gás natural e diesel independente da procedência. Calcula-se que o Governo boliviano poderá ganhar US$ 200 milhões com a medida.O senador Sérgio Petecão (PMN) vai entrar com requerimento junto à Mesa Diretora do Senado Federal solicitando informações do ministro a Justiça, José Eduardo Cardozo, acerca das ações do Governo brasileiro frente à decisão do Governo Evo Morales, da República da Bolívia, de regularizar carros ilegais que circulem pelo país andino. A decisão do Governo boliviano provocou o repúdio de estados brasileiros que fazem fronteira com a Bolívia. Eles alertam que a decisão vai certamente estimular o furto e roubo de carros brasileiros, aumentando de vez a violência. ”A decisão boliviana fere todo o bom senso e o princípio da boa vizinhança”, analisa Petecão.


Segundo fontes da imprensa local, o Governo da Bolívia calculou em torno de 10 mil carros em situação irregular. No entanto, só nos primeiros 3 dias do anúncio da decretação do ato, mais de 40 mil pedidos de regularização de automóveis foram feitos oficialmente. Petecão disse que a decisão põe em risco diretamente a segurança dos estados brasileiros fronteiriços.”O Brasil tem 3.166 quilômetros de fronteira seca com a Bolívia por quatro estados. A começar pelo Acre, passando por Rondônia, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. É um convite à ilegalidade, à ação do crime organizado ,à receptação”, disse o senador acreano.

Petecão lembrou ainda que a decisão do Governo boliviano vai automaticamente elevar de forma abrupta o preço do seguro de automóveis no Brasil. Por seu lado, o Governo boliviano ,através da chamada Lei de Saneamento Legal, está cobrando taxa de dois mil a três mil dólares para a regularização dos automóveis.A Lei exclui sucatas, carros esmagados, veículos com volante à direita e os que estão fora do país. E cria ainda um programa de recuperação de veículos a motor a gasolina, gás natural e diesel independente da procedência. Calcula-se que o Governo boliviano poderá ganhar US$ 200 milhões com a medida.


Segundo Petecão, diante da decisão da Bolívia existe ainda a possibilidade de se pedir a revisão do pacto Internacional existente entre os dois países e obrigar o Brasil a tomar as medidas urgentes que a situação requer. ”A Segurança Pública brasileira sabe que a Bolívia é o principal destino dos carros roubados”. Para o senador, a vigência da lei fará com que o cidadão brasileiro que tiver seu carro furtado ou roubado perca de vez a esperança de reaver o veículo.”Tenho certeza que o Governo brasileiro saberá cobrar da Bolívia uma atitude mais sensata”.